Técnicos de Organização de Cadeias de Abastecimento Curtas

DURAÇÃO: 50H

MODALIDADE

Presencial

Ações Agendadas

  •  Localidade: Coimbra
  •  Início: 10/10/2018
  •  Término: 26/10/2018
  •  Horário: Pós-laboral

Apresentação

Este curso permite formar técnicos em organização de cadeias de abastecimento
curtas, sendo um curso financiado pelo Portugal 2020.

Destinatários

Habilitações académicas:
Nível de qualificação ≥ a 6 (de acordo com o Anexo III da Portaria n.º 782/2009, de 23 de julho).

Outros Requisitos:
Técnicos superiores que exerçam atividade de apoio técnico ao setor agrícola e agroalimentar.

Objectivos Gerais

Capacitar técnicos com competências na metodologia e instrumentos de conceção, implementação e animação de cadeias de abastecimento curtas.

Objectivos Específicos

- Reconhecer as características das cadeias de abastecimento curtas e respetivas modalidades;
- Aplicar métodos de mediação entre produtores (e outros atores locais), envolvidos em projetos coletivos de cadeias de abastecimento curtas;
- Apreender as etapas de conceção e implementação de projetos coletivos de cadeias de abastecimento curtas;
- Aplicar instrumentos de animação de grupos envolvidos em projetos coletivos de cadeias de abastecimento curtas.

Programa

  • 1. Introdução à ação
  • 1.1. Apresentação, expetativas e análise do programa
  • 2. I - O processo de mediação
  • 2.1. Fundamentos e condições de concertação entre atores e respetivas estratégias, no âmbito de um projet
  • 2.2. Instrumentos metodológicos de gestão concertada e animação de atores envolvidos em projetos coletivo
  • 2.3. Processo de mediação na conceção, implementação e animação de um projeto coletivo de cadeias de abas
  • 2.4. Características e aspetos a observar pelo mediador, num projeto coletivo de cadeias de abastecimento
  • 3. II - As cadeias de abastecimento curtas
  • 3.1. Definição de cadeia de abastecimento curtas.
  • 3.2. Diferentes tipologias de cadeias de abastecimento curtas: caraterísticas; condições de implementação
  • 3.3. Benefícios e constrangimentos associados às cadeias de abastecimento curtas.
  • 3.4. Metodologia de criação de cadeias de abastecimento curtas: etapas; atores; fatores críticos e de suc
  • 3.5. As cadeias de abastecimento curtas em Portugal e noutros países.
  • 3.6. Exercício prático.
  • 4. III - A rede de parceiros locais
  • 4.1. Criação da rede de parceiros locais e definição de tarefas.
  • 4.2. Mobilização de recursos dos parceiros para a implementação das cadeias de abastecimento curtas.
  • 4.3. Exercício prático.
  • 5. IV - A mobilização e organização dos produtores agrícolas e agroalimentares
  • 5.1. Caraterização do território.
  • 5.2. Caraterização do perfil do produtor local.
  • 5.3. Organização dos produtores.
  • 5.4. Caraterização da exploração agrícola e da unidade agroindustrial.
  • 5.5. Técnicas de produção agrícola e agroindustrial.
  • 5.6. Dispositivos de mobilização dos produtores.
  • 5.7. Exercício prático.
  • 6. V - A mobilização e organização dos consumidores
  • 6.1. Caracterização da procura local.
  • 6.2. Caracterização do perfil dos consumidores (individuais e coletivos).
  • 6.3. Dispositivos de mobilização e fidelização dos consumidores.
  • 7. VI - Implementação das cadeias de abastecimento curtas
  • 7.1. Diferentes tipos de cadeias de abastecimento curtas versus as características do território.
  • 7.2. Organização dos produtores (e outros atores) e atribuição de tarefas.
  • 7.3. Organização da produção.
  • 7.4. Logística associada às cadeias de abastecimento curtas (gestão de encomendas, preparação, transporte
  • 7.5. Estratégia de comercialização: identificação do mercado; definição do preço; promoção e marketing.
  • 7.6. Exercício prático.
  • 8. VII - Enquadramento Legal e fiscal
  • 8.1. Noções básicas de higiene e segurança alimentar.
  • 8.2. Fiscalidade associada às cadeias de abastecimento curtas.
  • 8.3. Enquadramento legal da atividade.
  • 9. VIII - Instrumentos financeiros de apoio às cadeias de abastecimento curtas
  • 9.1. Medidas de apoio no quadro do Potugal2020.
  • 9.2. Outros instrumentos financeiros disponíveis de apoio á implementação de cadeias de abastecimento cur
  • 10. IX - Visita de campo
  • 10.1. Visita a uma experiência de cadeia de abastecimento curta já instalada
  • 11. Avaliação
  • 11.1. Avaliação de conhecimentos.
  • 11.2. Avaliação de reação.
  • 11.3. Encerramento.

Requisitos mínimos de participação

Habilitações académicas: (requisito obrigatório)

Grau académico mínimo: Licenciatura (concluída)

Situação profissional:

Todas as situações profissionais são admitidas.

Localidades

Este curso de formação pode ser realizado na(s) seguinte(s) localidade(s):

  • Coimbra
  • Santarém

Coordenador/a Científico/a

Pedro Soares
  • Programa de Desenvolvimento Rural - 2014-2020

    Acção co-financiada pelo Fundo Social Europeu (FSE-UE) e pelo Estado Português (MTS)

  • Eixo / Tipologia
    2. 1.1